Resenha Simplesmente Paraíso #1 | Editora Arqueiro



Simplesmente Paraíso
Quarteto Smythe-Smith #1
Livro cedido pela Editora Arqueiro
Avaliação: 5/5
Onde comprar: Amazon

Sinopse: Honoria Smythe-Smith sabe que, para ser uma violinista ruim, ainda precisa melhorar muito… Mesmo assim, nunca deixaria de se apresentar no concerto anual das Smythe-Smiths. Ela adora ensaiar com as três primas para manter essa tradição que já dura quase duas décadas entre as jovens solteiras da família. Além disso, de nada adiantaria se lamentar, então Honoria coloca um sorriso no rosto e se exibe no recital mais desafinado da Inglaterra, na esperança de que algum belo cavalheiro na plateia esteja em busca de uma esposa, não de uma musicista. Marcus Holroyd foi encarregado de uma missão… Porém não se sente tão confortável com a tarefa. Ao deixar o país, seu melhor amigo, Daniel, o fez prometer que vigiaria sua irmã Honoria, impedindo que a moça se casasse com pretendentes inadequados. O problema é que ninguém lhe parece bom o bastante para ela. Aos olhos de Marcus, um marido para Honoria precisaria conhecê-la bem (de preferência, desde a infância, como ele), saber do que ela gosta (doces de todo tipo) e o que a aflige (como a tristeza pelo exílio de Daniel, que ele também sente). Será que o homem ideal para Honoria é justamente o que sempre esteve ao seu lado afastando todo e qualquer pretendente?

Com seu estilo inteligente e divertido, Julia Quinn enfim apresenta ao público o Quarteto Smythe-Smith, o terrivelmente famoso e adoravelmente desafinado grupo musical que conquistou os leitores antes mesmo que as cortinas se abrissem para ele."

Marcus sempre fora um homem solitário, sua mãe morreu quando ele tinha apenas quatro anos, não que isso fizesse muita diferença na sua vida, pois quando ela ainda era viva nunca foi presente. Seu pai era um homem rígido, afinal Marcus era o único herdeiro. Ele o ocupava com muitas atividades para que ele não brincasse com as crianças que moraram ao redor da sua casa.

Marcus nunca teve amigos até conhecer Daniel Smyth, herdeiro do condado de Wisted. E é por isso que ele irá cumprir a promessa de não deixar a irmã de Daniel casar-se com qualquer pessoa. Daniel fugiu do país por algo que havia feito no passado. Suas irmãs mais velhas eram casadas, mas Honoria não, ela morava com a mãe que não estava bem desde que ele havia ido embora.

Honoria estava desesperada para se casar, ela já tinha seus 21 anos e logo iria se tornar uma solteirona. Marcus e Honoria se conheciam desde cedo, tinham a diferença de seis anos entre eles, mas desde criança Honoria ficava no pé deles e era vista como carrapato.

Mas agora ela é uma mulher... uma linda mulher. Mas ela não desejava apenas casar-se, ela queria uma família, algo que Marcus nunca teve, e nunca sentiu tanto desejo até voltar reencontrá-la. Mesmo sem querer ele acaba sentindo uma atração por Honoria.
"Marcus desejava Honoria. E nada poderia tê-lo apavorado mais. Aquela era Honoria. Ele jurara protegê-la e, em vez disso..."
E Honoria mesmo contra sua vontade se sente atraída por Marcus, apesar de um ótimo partido, ele era amigo do seu irmão. E ela sempre achava que ele a veria apenas como... a irmã do seu amigo. Mas as coisas começam a mudar...
"Então, ergueu os olhos para Marcus e sorriu de novo. Por um momento, sentira-se ela mesma outra vez, como a moça que fora apenas alguns anos antes, quando o mundo se estendia à sua frente, uma esfera cintilante repleta de promessas. Nem se dera conta de que sentia falta daquela sensação de pertencimento, de estar no lugar certo, com alguém que a conhecia plenamente e, ainda assim, achava que valia a pena rir com ela." 
O que mais amei no livro é que Marcus não é um típico libertino, ele teve uma infância solitária e encontrou o amor no lar dos Smithe-Smiths, mas isso não fez dele um homem ruim, pelo contrário, ele é honrado e tem princípios. O amor entre ele e a Honoria não acontece por acaso, tudo começa com a amizade. Eles têm química e isso é fantástico!

A trama que a autora criou prende o leitor a cada página. Os personagens secundários e os principais são maravilhosos. Os sentimentos, as emoções que os personagens sentem são transmitidas para o leitor em cada página.

Uma das coisas que eu amo na Julia são os diálogos, são engraçados e espontâneos, o que nesse livro foi essencial, pois, os personagens tem uma cumplicidade e amizade inabalável. É encantador de se ler.

Amei e recomendo.