Resenha Sob seu Domínio


Após muitos anos de trabalho na corretora do seu pai, Cristine está indo para o hotel em El Salvador passar as suas tão sonhadas férias em um hotel cinco estrelas que ganhou de presente da sua mãe, mas antes ela teria que fazer um favor á ela.

Sua mãe trabalha com produtos eróticos e Cristine teria que pegar a padra azul contendo os produtos eróticos mais recentes no mercado e enviar por um entregador que iria de encontro com a mãe de Cristine, uma mulher linda e moderna.

Cristine nem consegue aproveitar se quer um dia de suas férias, há uma pequena confusão na recepção causada por um homem que está procurando por ela, e sem mais nem menos ela é arrastada em seu quarto de hotel por um homem de uma forma rude, quando ela se dá conta ela percebe que está sendo acusada de roubar a padra azul deste homem imponente e agressivo que a arrastou até ali. Por algum motivo houve uma confusão nas malas e uma acabou sendo perdida e Cristine estava sendo acusada de roubá-la por conta do rastreamento.


Aquele homem ali por alguma razão mesmo agressivo despertava nela uma sensação diferente. Mesmo sendo acusada de um crime tal como roubo, no qual não cometeu seus olhos não desgrudavam daquela figura imponente.

“A estrutura dele era imponente. Os ombros eram largos e o peito forte, conforme evidenciava a camisa aberta nos primeiros botões, o que o deixava mais temível e intimidante. Seu porte era de um homem maduro e experiente. Tinha uma postura altiva e segura, apesar de sombria e rude, e o rosto estava fechado por uma expressão séria e tensa, o que Cristine notou, apoiando as mãos trêmulas nos joelhos.”

Em estado de choque após o interrogatório, aquele homem Sharker, a leva para a sua casa e ali ela fica por 5 dias como prisioneira, porém com algumas regalias. Aquele homem tinha descoberto praticamente tudo sobre sua vida, menos o seu trauma da adolescência,  ele sabia tudo sobre ela e ela nada sabia sobre ele.

Após ser liberada da casa daquele homem que exalava domínio e dominação, ela vai para a sua casa pois seu tempo de férias já havia acabado e ela não queria nunca mais ficar naquele hotel novamente.
Achando que nunca mais o veria, certo dia Cristine recebe uma visita inusitada daquele homem.
 Em um determinado momento ela confessa seu passado a Sharker sobre o porque ela se fechou completamente ao amor, ao sexo e as amizades. E agora ele sabia o receio de Cristine em relação ao sexo, e ele estava ali para propor a ela algo diferente, ele a faria gostar de sexo e tiraria todo o seu receio em relação a este.  Mas ele era diferente, ele não gostava de mulheres miúdas como a Cristine, nem mais novas, e nem se sentia atraído por ela, mas ele não conseguia esquecê-la, então ele propôs o sexo, ao seu jeito, bruto e agressivo, Porém existiam regras.

-Primeiro, não quero que tenha pudor. (...)
-Segundo, nunca diga quando estou machucando falou mais rouco. Essa informação me excita e eu não vou parar com a dor, porque sinto prazer com ela, lembra? (...)
-E a terceira? sua voz foi um fio.
-A mais importante: não se apaixone por mim era um pedido. (...)”

Esse jogo era novo para Cristine, um jogo excitante e perigoso, mesmo assim ela aceita a proposta e ela percebe o porquê ele impôs a terceira regra, ele não era um homem de apenas uma mulher e muito menos tinha sentimentos, porém ele a fazia se sentir bem, ele não tinha problemas com intimidades e carinhos o que tornou a regra número três mais difícil ainda, e agora? Recuar como ele pediu? Ou tentar conquistar o coração daquele homem que parecia impenetrável?

Sob seu domínio foi uma grande surpresa pra mim, eu estava esperando um personagem dominador bem no quesito “normal”, porém Sharker é um livro com páginas em branco, nunca sabemos como ele irá agir a cada virada de página. Um homem intenso, forte e impotente, que aproveita o sexo ao seu modo. Mais que gosta de intimidade o que torna tudo mais difícil e intenso.

Cristine é uma mulher que ainda está se descobrindo e os momentos em que ela passa com Sharker ela começa a descobrir uma Cristine que havia se escondido atrás de seus medos.

O livro está muito bem escrito, uma leitura que flui facilmente, viciante e arrebatadora, que fará o leitor querer desvendar cada mistério dos personagens, eu particularmente queria colocar Sharker me uma redoma de vidro e estudá-lo.

O livro é narrado em terceira pessoa, nesse tipo de gênero eu tenho preferência a livros em primeira pessoa, mas confesso que dessa vez não fez diferença porque mesmo assim eu consegui me senti próxima aos personagens.

Sob seu domínio não é um livro fantasioso sobre dominadores, é um livro bem real, com pessoas normais dentro dos nossos padrões, eu recomendo a leitura desse livro, quem tem receio de ler livros sobre dominadores pode apostar nesse, é diferente e vai te surpreender!
Cuidado com a regra número três, não de apaixone por Sharker.


11 comentários:

  1. Eu preciso.
    Thays, não tá dando não. Assim você me leva a falência.

    ResponderExcluir
  2. Gostei de como a história atrai o leitor.
    Amei sua resenha e quero ler, ela é bem diferente, mesmo as vezes eu não sendo muito chegada a esse tipo de história.

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito da história quando vi esse livro pela primeira vez ! *-*
    Eu conheci por meio de indicações de amigos no Facebook! :D
    Me deixou bem curiosa para ver como essa história é descrita, ao longo do livro.
    Eu me apaixonei por essa capa a primeira vista, preciso dela na minha estante, *-*
    Já coloquei na minha lista de presentes de Natal!!! :)

    ResponderExcluir
  4. opa! gostei demais da historia! me interessei bastante pela temática e tudo mais ! estou ansiosa pra adquirir meu exemplar em breve! maravilha de resenha Tatá e parabéns pela historia Rebecca! adorei!

    ResponderExcluir
  5. Thays,bem interessante a forma como Sharker e Cristine se conhecem ,ela sendo acusada de ladra por engano.Um relacionamento de dominância é estabelecido e Sharker faz regras,inclusive não se apaixonar fiquei pensando será que Cristine irá obedecer e Sharker a manterá até o final?Rs.rs.. rs..rs. rs...Aposto que sim.Amei saber que o fato de ser narrado em terceira pessoa não nos afasta dos personagens.Mil beijinhos!!!

    ResponderExcluir
  6. A capa do livro me chamou muito a atenção, achei que foi muito bem construída. A história aborda um tema que não curto muito ler, mas a história em si e muito boa, e pretendo mais para frente da uma chance a essa leitura, pois a trama parece ser muito envolvente.

    ResponderExcluir
  7. Nossa, já tinha me chamado a atenção pela capa e agora com a resenha, fiquei com mais vontade ainda de comprar. Adoro o estilo! Vai entrar na minha lista!

    ResponderExcluir
  8. Para tudo que livro é esse? Super necessito dele,Thays ótima resenha.

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Eu já levaria este livro pra casa em uma livraria só pela capa linda que ele tem.A algum tempo não leio livro de dominação, pois alguns que eu li realmente me deixou um pouco decepcionada, mas este me parece ser muito bem escrito e quando eu tiver a oportunidade quero muito ler .
    Parabéns pela resenha.
    Bjos!

    ResponderExcluir
  10. Gente esse livro é a minha cara, adoro dominadores e isso de descobrir a sexualidade e tal......um livro sem dúvida q fará para da minha coleção.....E essa regra de não se apaixonar .....kkkkk só pra rir

    ResponderExcluir
  11. Gente esse livro é a minha cara, adoro dominadores e isso de descobrir a sexualidade e tal......um livro sem dúvida q fará para da minha coleção.....E essa regra de não se apaixonar .....kkkkk só pra rir

    ResponderExcluir

® Blog Thays M. De Lima - Layout por A Design