Resenha | Cinder

Livro Cinder
Autor(a) Marissa Meyer
Páginas 448
Editora Rocco
Classificação 4/5
Adicione no skoob!
Adquira já o seu: Saraiva, Amazon
  
  Já fazia um tempo que eu queria ler esse livro e agora, finalmente, consegui lê-lo. E não me decepcionei \o/

  Em Cinder somos ingressados a um mundo futurista onde existem 4 tipos de pessoas: os humanos; os ciborgues, humanos com partes do corpo substituídas por partes robóticas; os androides, que são os robôs; e os lunares, que são os habitantes da Lua, e que devido a isso alguns possuem até poderes de manipulação da mente. 

  Nossa protagonista se chama Cinder e ela é uma ciborgue. E, por isso, não é bem aceita nem pela família, nem pela sociedade. Ela foi adotada quando ainda era uma criança pelo pai de sua atual família, porém foi deixada por ele com a sua madrasta e suas duas meio-irmãs, o pai a trouxe e morreu logo em seguida e, por isso, ela não sabe de sua verdadeira origem. Para sustentar a família, Cinder trabalha na feira como mecânica, e é considerada a melhor da região. 


  Uma doença chamada de Letumose está se espalhando pela Terra e matando milhares de pessoas. E, o rei de Nova Pequim, país onde Cinder vive, contraiu a doença. Há tempos que os cientistas estão a procura  da cura, mas até agora não tiveram nenhum grande avanço. E o sucessor ao trono, é o jovem príncipe Kai. 

  Logo nos primeiros capítulos já o conhecemos. Ele aparece na lojinha de Cinder todo disfarçado precisando de sua ajuda para consertar seu androide que parou de funcionar do nada e ninguém consegue encontrar o defeito. O príncipe Kai me conquistou logo de cara. Ele é sempre simpático e charmoso, impossível não se encantar. E não foi diferente com Cinder hahaha


“Ele era o sonho de todas as garotas no país. Estava tão longe de seu alcance, de seu mundo, que ela deveria ter parado de pensar nele no instante em que a porta se fechou. Devia parar de pensar nele imediatamente. Nunca deveria pensar nele de novo, exceto talvez como cliente – e seu príncipe.” 

  Está chegando o dia do grande baile, onde espera-se que o príncipe escolha a sua princesa e anuncie o seu casamento. A madrasta de Cinder está eufórica com os preparativos para o baile, ela quer que uma de suas duas filhas se case com o príncipe. Cinder não é inclusa por ser um ciborgue. 


“Essa fantasia desmoronou tão rapidamente quanto tinha começado. Era impossível. Não valia a pena pensar. Ela era um ciborgue e nunca iria ao baile.” 

  Mas é então que a irmã mais nova de Cinder acaba contraindo a doença e é levada para o isolamento. A madrasta de Cinder a culpa pelo acontecido com sua filha e por isso resolve entregá-la como cobaia para o Estado, pois nessa caça ao antidoto os testes são feitos nos ciborgues, existe até um alistamento anual para isso, e as famílias que cedem seus ciborgues recebem uma indenização. O ruim é que esses ciborgues nunca mais são vistos. 

  Contra sua vontade, Cinder é levada aos laboratórios Reais para servir de cobaia. Vários testes e exames são feitos nela e descobrem que ela, na verdade, é imune à doença. E, através disso, muitas descobertas começam a vir a tona e a história toma um rumo muito interessante. 

  A rainha Levana, que é rainha da Lua, é uma pessoa extremamente cruel, dizem que para ela ter conseguido assumir o trono mandou que matassem sua irmã e sua sobrinha, pois assim ninguém ameaçaria o seu reinado. Mas, agora parece que seu foco é outro. A Lua e a Terra não são tão amigos assim, eles ainda não possuem um tratado de paz, e por isso, sempre existiu o medo da Lua declarar guerra. Há anos eles tentam entrar em um acordo. Mas Levana não quer pouca coisa em troca de paz, ela quer se casar com o príncipe Kai e se tornar imperadora.


“Os lunares eram uma sociedade que evoluíra de uma colônia terrestre na lua séculos atrás, mas não eram mais humanos. Dizia-se que podiam modificar o cérebro de uma pessoa – fazer você ver, sentir e fazer coisas que não devia. O poder anormal deles os tornara uma raça gananciosa e violenta, e a rainha Levana era a pior deles.”

  Ainda há uma chance de sua sobrinha, a princesa Selene, estar viva, pois só alguns restos mortais foram encontrados. Muitas pessoas estão também a procura dela para que assim ela recorra ao trono e todos possam enfim viver em paz e harmonia. 

  Este é um livro um tanto quanto previsível, você consegue descobrir o final dele antes mesmo da metade do livro mas nem por isso a leitura se torna maçante ou lenta, de forma alguma, pelo contrário, a escrita da Marissa é muito fluida e envolvente. O final me deixou sim instigada a continuar a série, já estou até com a continuação na estante e com certeza será uma das minhas próximas leituras. 

  Vale firmar também que esta é um obra que remete a história da Cinderela, que por sinal eu amo, porém é um reconto totalmente reformulado, a história lembra vagamente o conto de fadas. Claro que temos o príncipe, a moça pobre trabalhadeira, o baile, o sapato (que na verdade é um pé mecânico kkk), a madrasta ruim e tudo o mais, mas esse não é o foco do livro, se trata de um livro distópico, onde teremos muitas cenas de ação e descobertas, muitas segredos serão revelados. 


“Algumas teorias conspiratórias diziam que a princesa sobrevivera e ainda vivia em algum lugar, esperando pela hora certa para reivindicar a coroa e acabar com o reinado tirânico de Levana”

11 comentários:

  1. Também quero ler a muito tempo esse livro!! Estou morrendo pela continuação depois de ler a resenha. Ser uma releitura de cinderela já me interessou. Gostei muito de todas as intrigas e a briga pelo poder que parece ter na história. E claro que amei saber do Kai S2

    ResponderExcluir
  2. Eu achei a capa linda sempre me chamou a atenção, a um tempo atrás eu tentei ler mas não fluiu, mas vou da uma nova chance.

    ResponderExcluir
  3. Diferente, gostei da resenha, livros que são releitura as vezes são bons.. Acho que vale a pena dar uma chance..

    ResponderExcluir
  4. Amo releituras e essa me parece bem ciberéntica uma ciborgue com direito a príncipe, madrasta,pés mêcanicos e tudo mais em um mundo distópico.Ansiosa para conferir toda a série.Mil beijinhos 😘❤

    ResponderExcluir
  5. Apesar da capa ser com esse sapato eu nunca ia imaginar que a história tem coisa parecida com a história que a Cinderela.Até mesmo a resenha não me deixou claro.
    É muito interessante histórias que envolvem futuros bem distantes e que são cheios de tecnologias incríveis!

    ResponderExcluir
  6. Eu gosto desse universo de Cinderela. Achei a ideia da história bem original apesar de remeter a Cinderela. Fiquei curiosa pra saber como que vai ser que a Cinder vai conseguir sobreviver nesses laboratórios e também se a sobrinha da Levana está viva. Eu já estou imaginando altas coisas haha

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Estou vendo muitas pessoas falarem sobre esse livro, achei esse mundo criado pela autora bem interessante, mesmo o livro parecendo ser previsível, acho que por a historia nos conquistar e ter um enrendo bem interessante, não estraga, com certeza irei ler esse livro !!

    ResponderExcluir
  8. Adorei a capa,a sinopse,a resenha,é um livro que parece prender a gente do início ao fim,já entrou pra minha lista imensa de desejados.

    ResponderExcluir
  9. Oi Bruna,
    Um conto de fadas em forma de ficção cientifica deve ser uma leitura muito interessante.Já ouço falar de As crônicas lunares a muito tempo, mas nunca tive interesse em realizar a leitura. A previsibilidade que você menciona é algo totalmente aceitável, considerando que se trata de uma releitura de uma história muito conhecida, claro que isto não significa que deve seguir a risca o conto original, mas sim que vamos ter muitos pontos repetitivos ou até clichê!!

    ResponderExcluir
  10. Eu amo Cinderela. Tb tenho esse livro na listra para ler.

    ResponderExcluir

® Blog Thays M. De Lima - Layout por A Design